Medidas de riqueza e abundância de espécies
MEIO AMBIENTE
Gostaria de reagir a esta mensagem? Crie uma conta em poucos cliques ou inicie sessão para continuar.
Procurar
Resultados por:
Pesquisa avançada

Deborah Rosa
Admin
Mensagens : 39
Data de inscrição : 23/08/2021
Ver perfil do usuáriohttps://www.drambientale.com
25082021
Medidas de riqueza e abundância de espécies Bioama10


Medidas de riqueza e abundância de espécies



Uma das formas de se quantificar a biodiversidade é utilizar mecanismos matemáticos chamados “medidas de riqueza”, que estima o número de espécies presentes em uma comunidade. Há ainda dois tipos de medidas de riqueza: a riqueza específica e a densidade de espécies.

A riqueza específica está relacionada ao número de espécies em uma comunidade. Já a densidade de espécies se relaciona ao número de espécies presentes em determinada área ou volume.

Outro método que pode ser utilizado também é o cálculo para “abundância de espécies”, que vai determinar quão abundante uma espécie é em relação às outras, dentro de um grupo estabelecido de indivíduos.

Porém, biodiversidade não é um conceito que abrange apenas espécies. Para considerarmos toda a diversidade da vida na Terra, é necessário que reconheçamos a diversidade genética das espécies, além da diversidade de habitats e ecossistemas existentes.



Biodiversidade genética e ecológica



Biodiversidade genética inclui a variação existente nos genes dentro de uma mesma espécie.

Já a biodiversidade ecológica é toda aquela existente nos ecossistemas, habitats naturais e comunidades. De uma forma mais simples, a biodiversidade ecológica representa as diferentes maneiras de interação das espécies entre si, e destas com o meio ambiente.



Fatos sobre a biodiversidade



• São estimadas que mais de 100 milhões de espécies diferentes habitam o planeta Terra;
• Foram identificadas, até o momento, apenas cerca de 1,7 milhão, e por isso ainda temos um longo caminho até que possamos descobrir todas elas.
• Foi identificado também que ecossistemas tropicais possuem maior biodiversidade que outros ecossistemas;
• De acordo com o Ministério do Meio Ambiente (MMA), o Brasil abriga a maior biodiversidade do planeta (cerca de 20% do número total de espécies do mundo), devido à diversidade de biomas que reflete a enorme riqueza de fauna e flora brasileiras;
• O grupo de animais com maior diversidade de espécies é o dos invertebrados, sendo que mais da metade dos animais já identificados pertence a este grupo.
A biodiversidade também pode ser considerada muito importante para a saúde humana e ecossistêmica, pois ela proporciona a variedade de alimentos que nos são essenciais, além de outros materiais que contribuem para a economia.

Além disso, a diversidade de polinizadores também é essencial, pois sem isso não haveria essa variedade de alimentos tão grande que encontramos no mercado.

A biodiversidade permite que ecossistemas se ajustem após uma perturbação, como um incêndio ou uma inundação extrema (fenômeno chamado resiliência). Da mesma forma, a diversidade genética previne doenças e permite que espécies se adaptem às mudanças no ambiente.



Ameaças à biodiversidade



A extinção, apesar de ser tratada com uma certa repulsa e um grande medo, é natural e faz parte da vida na Terra. Ao longo da história do planeta, a maioria das espécies que já existiram, evoluíram para então se extinguirem gradualmente devido a, por exemplo, mudanças climáticas naturais que ocorrem em longas escalas de tempo (como nas Eras Glaciais).
Compartilhar este artigo em:redditgoogle

Comentários

Nenhum comentário

Permissões neste sub-fórum
Não podes responder a tópicos